Quais exames de rotina a mulher deve fazer regularmente?

samelblog
24 de março de 2021

Os exames de rotina são um meio importante de prevenir doenças e manter a qualidade de vida. No quesito prevenção, as mulheres em geral vão melhor que os homens, já que costumam realizar consultas médicas periodicamente desde a juventude.

Entretanto, ainda existem aquelas que, por falta de informação ou negligência, deixam a própria saúde em segundo plano e só buscam ajuda quando percebem algum sintoma. 

Para reforçar a importância de fazer uma avaliação médica regularmente, leia o conteúdo que a Samel preparou para você!

7 exames de rotina para as mulheres 

Veja a seguir os principais exames médicos que as mulheres devem fazer regularmente. 

1. Papanicolau

O papanicolau serve para encontrar cedo lesões ou alterações do tecido uterino que indiquem a presença do HPV, vírus responsável por praticamente todos os casos de câncer de colo de útero.

Além disso, pode detectar outras infecções sexualmente transmissíveis, como a sífilis, clamídia e gonorreia, por exemplo. O exame, que deve ser feito anualmente, é indicado para mulheres a partir dos 25 anos que já tiveram relações sexuais. 

2. Exame das mamas

O autoexame da mama é importante para detectar possíveis nódulos relacionados ao câncer. Mulheres com histórico de câncer na família devem fazer o autoexame a partir dos 35 anos. Já quem não tem histórico deve realizá-lo a partir dos 40.

Pelo menos uma vez ao ano, as mulheres dessa faixa etária devem se consultar com um médico especialista. Ele poderá solicitar exames de mamografia ou de ultrassom mamária, para checar a saúde das mamas.

3. Exames de sangue

Entre os exames de rotina mais importantes está o de sangue. Embora simples e rápido, ele ajuda a verificar os níveis de glicose, colesterol e triglicerídeos, dando informações que podem indicar alguma alteração mais grave, como a diabetes e pré-diabetes.

Para mulheres que possuem um estilo de vida pouco ativo e com risco de comorbidades, o exame de sangue deve ser incluído na rotina a partir dos 18 anos.

Não deixe de conferir também:

O que são anticorpos e por que precisamos deles? Nós respondemos

Como doar sangue? Saiba quais são os principais requisitos

4. Dosagens hormonais

Os exames de TSH, T3 e T4 servem para verificar os níveis de hormônios da tireóide, podendo também identificar o câncer na glândula tireóide. No geral, é importante incluí-los nos exames preventivos a partir dos 20 anos de idade. 

Pacientes que apresentam algum fator de risco, como doenças autoimunes ou histórico de doenças na família, devem fazê-los mais cedo, sob prescrição médica.   

5. Ultrassonografia pélvica transvaginal

Trata-se de um exame de imagem que avalia os órgãos e estruturas pélvicas da mulher. A ultrassonografia pélvica transvaginal  ajuda a analisar com detalhes a região, trazendo informações como:

  • Espessura do endométrio;
  • Sangramento uterino;
  • Presença de massa pélvica (possíveis miomas ou câncer);
  • Anomalias do útero;
  • Localização do DIU;
  • Possíveis complicações de uma gravidez.

 

A ultrassonografia pélvica transvaginal pode ser feita por toda mulher adulta, especialmente quando houver alguma alteração no exame físicos, nas funções menstruais ou hormonais. Mulheres que têm dificuldade para engravidar também podem fazer o exame.

6. Ultrassom da tireóide 

O ultrassom da tireóide serve para detectar nódulos ou tumores na região. A glândula se localiza na parte anterior ao pescoço e, entre outras funções, ajuda a regular o metabolismo. Geralmente, esse tipo de exame é usado para completar o TSH, T3 e T4, quando esses apresentam alguma alteração. 

Sabe-se que as alterações hormonais relacionadas à glândula tireóide são comuns entre mulheres jovens. Por isso, toda mulher adulta deve fazer o exame regularmente, ou conforme orientações médicas, especialmente quem possui histórico de tireoidopatia na família. 

7. Avaliação cardiológica 

A avaliação cardiológica da mulher pode começar a partir dos 50 anos, caso não haja sintomas de doenças relacionadas ao coração. É nessa idade que geralmente os hormônios femininos diminuem, o que deixa a mulher um pouco mais suscetível.

Já as mulheres com estilo de vida sedentário ou com histórico de doenças na família devem começar o acompanhamento cardiológico antes, por volta dos 30 anos. 

A avaliação cardiológica envolve teste ergométrico e ecocardiograma, que podem ser solicitados junto aos exames básicos de rotina.  

Agora que você já conhece os principais exames de rotina para mulheres, não deixe de incluí-los na sua avaliação anual. Leia também: Qual a relação entre saúde e qualidade de vida?

exames de rotinaexames de rotina para mulheresprevençãosaúde da mulher

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

Os exames de rotina são um meio importante de prevenir doenças e manter a qualidade de vida. No quesito prevenção, as m...

Os exames de rotina são um meio importante de prevenir doenças e manter a qualidade de vida. No quesito prevenção, as m...

MAIS LIDAS

Resultados apontam redução no tempo médio de internação, no número de mortes e na realização ...

A nova cepa do coronavírus foi identificada no Reino Unido, mas já está presente em ...

Samel trouxe dicas de especialistas para te ensinar como recuperar olfato e paladar perdidos ...