Quais os sintomas de câncer no ovário? Leia o conteúdo e descubra

samelblog
20 de maio de 2021

O câncer de ovário é o segundo tipo de câncer ginecológico mais frequente nas mulheres, atrás apenas do de colo de útero. Apesar disso, dificilmente a doença é diagnosticada no início, já que os sinais só costumam aparecer na fase mais avançada. E por falar nisso, você sabe quais os sintomas de câncer no ovário? 

Continue a leitura e saiba mais sobre a doença e seus sinais.

Incidência do câncer de ovário no Brasil

A doença, como dissemos no início, é o segundo tipo de câncer ginecológico que mais afeta as mulheres. No triênio 2020/2022, é estimado que se alcance a marca de 6.650 novos casos somente no Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA)

Fatores de risco 

Os tumores no ovário podem surgir por causa de mutações nos genes BRCA1 e BRCA2, os mesmos que influenciam o surgimento do câncer de mama. As mulheres que possuem mutações no gene BRCA1 têm 45% de chance de desenvolver a doença, contra 25% das que possuem mutações no gene BRCA2. 

Embora a maioria dos casos seja relacionada a essas mutações, a doença pode surgir em mulheres que possuem baixa atividade hormonal. É o caso das que:

  • Não tiveram filhos; 
  • Não amamentaram;
  • Tiveram menopausa tardia;
  • Câncer de mama;
  • Possuem um parente em primeiro grau que teve a doença. 

Cerca de metade dos casos são diagnosticados em pacientes acima dos 60 anos de idade, sendo mais frequente em mulheres brancas.  

Confira também:

4 dicas rápidas de como aliviar os sintomas da TPM

Quais exames de rotina a mulher deve fazer regularmente?

Quais os sintomas de câncer no ovário?

Raramente a pessoa com câncer de ovário apresenta sintomas na fase inicial da doença. Por isso, é importante realizar exames ginecológicos periodicamente, como você vai ver mais adiante. 

Os sinais costumam se manifestar quando o tumor está em fase avançada, tendo se disseminado para outras partes do corpo. 

Os principais sintomas são:

  • Dificuldade para se alimentar;
  • Dor pélvica e/ou abdominal;
  • Sangramento vaginal anormal;
  • Mudança no hábito intestinal;
  • Necessidade urgente e frequente de urinar;
  • Fadiga extrema;
  • Perda de peso. 

Embora esses sintomas sejam comuns em outras doenças, não deixam de contar como possíveis sinais do câncer de ovário. Entretanto, o diagnóstico definitivo é dado após uma bateria de exames, como você vai conferir a seguir.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico precoce do câncer de ovário é um pouco complicado. Em cerca de 80% dos casos ele só é descoberto quando não está mais restrito ao ovário. 

Geralmente é necessário um conjunto de exames para fechar o diagnóstico da doença. Os dois primeiros são a medição do marcador tumoral sanguíneo CA 125 e ultrassonografia pélvica. 

Outros exames podem confirmar o diagnóstico, como a laparoscopia exploratória seguida de biópsia do tumor. 

Caso haja a suspeita de acometimento de outros órgãos do corpo, como o pulmão, ossos e sistema nervoso central, o especialista pode solicitar exame de raio X do tórax, tomografia computadorizada, entre outros, para a confirmação.

Tratamento para o câncer de ovário

Quando a doença é descoberta de forma precoce e ainda não tem se espalhado, as chances de sobrevida de mais de cinco anos é de 92,6%. Já quando a doença está avançada, essa chance cai para menos da metade, 48,6%.

Dependendo do estágio do câncer, o tratamento pode ser cirúrgico, com remoção de todos os tumores visíveis. Se for necessário, o médico poderá remover os ovários e o útero da mulher. 

Em muitos casos, a paciente é submetida ao tratamento de quimioterapia, mesmo após a cirurgia. O tratamento ideal é indicado conforme a situação de cada paciente.

Dicas para reduzir as chances de desenvolver a doença

É importante que as mulheres sigam alguns cuidados para que as chances de desenvolver o câncer de ovário sejam reduzidas. Veja algumas dicas abaixo:

  • Ir ao médico regularmente, principalmente a partir dos 40 anos;
  • Levantar a possibilidade da doença junto ao médico assim que perceber uma anormalidade;
  • Investir em uma alimentação balanceada, evitando alimentos gordurosos. Existem estudos que indicam relação entre o câncer de ovário e o alto consumo de gordura;
  • Fazer exames clínicos e ultrassonografias com mais frequência, principalmente se tiver um parente de primeiro grau com história de câncer;
  • Respeitar as datas de retorno ao ginecologista, especialmente mulheres que fazem terapia de reposição hormonal.

Gostou deste conteúdo? Agora que você já sabe quais os sintomas de câncer no ovário e outros aspectos da doença, não deixe de conferir o nosso blog. Tenha acesso gratuito a diversos conteúdos sobre saúde, clicando aqui!

câncer de ovário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

O câncer de ovário é o segundo tipo de câncer ginecológico mais frequente nas mulheres, atrás apenas do de colo de útero. Apesar disso, dificilmente a doença é diagn...

O câncer de ovário é o segundo tipo de câncer ginecológico mais frequente nas mulheres, atrás apenas do de colo de útero. Apesar disso, dificilmente a doença é diagn...

MAIS LIDAS

Resultados apontam redução no tempo médio de internação, no número de mortes e na realização ...

A nova cepa do coronavírus foi identificada no Reino Unido, mas já está presente em ...

Samel trouxe dicas de especialistas para te ensinar como recuperar olfato e paladar perdidos ...