Sinais de apendicite: como identificar de forma precoce? Leia

samelblog
14 de junho de 2021

Você consegue reconhecer os sinais de apendicite? Eles costumam surgir de forma discreta e vão se intensificando com o passar das horas. Por vezes, são confundidos com sintomas corriqueiros e acabam sendo ignorados. 

O pior é quando as dores se tornam insuportáveis e o paciente precisa de uma cirurgia de urgência. 

Neste artigo, a Samel vai ajudar você a identificar os primeiros sintomas da doença. Acompanhe!

O que é apendicite?

Para entender o que é a apendicite, é importante entender, primeiramente, o que é o apêndice. O apêndice é um pequeno órgão (de 5 a 10 cm de comprimento) com formato cilíndrico, localizado no lado inferior direito do abdômen. 

Ele é ligado à primeira porção do intestino grosso, como uma via sem saída. 

Sua função é controversa, sendo parte do sistema de defesa do organismo contra infecções. Entretanto, sua utilidade não chega a ser significativa. 

É justamente nesse pequeno pedaço do intestino que pode ocorrer a inflamação que chamamos de apendicite. 

E quando ocorre a apendicite?

A apendicite ocorre quando há uma inflamação do apêndice, causada, geralmente, pela retenção de gordura ou restos fecais. Também pode surgir como resultado de infecções gastrointestinais de origem viral ou bacteriana.

Nesses casos, há uma proliferação excessiva das bactérias naturais do órgão, ocasionando dor abdominal e inchaço.

Geralmente, a doença é considerada um quadro emergencial que necessita de intervenção cirúrgica. Se não tratada a tempo, existe o risco de rompimento do apêndice, o que pode levar a uma infecção generalizada.

É por isso que reconhecer os primeiros sinais de apendicite é tão importante. Assim, é possível prevenir maiores problemas de saúde. 

Confira também:

Dietas para perder peso e seus riscos para a saúde 

Alimentação saudável garante o bom funcionamento do organismo 

Primeiros sinais de apendicite

A inflamação do apêndice tende a ser rápida e dura, em média, de 12 a 18 horas. As primeiras sensações surgem ao redor do umbigo e geralmente a dor irradia para o lado inferior direito do abdômen.

É preciso estar atento à dor, principalmente se ela começa leve e vai se concentrando na parte inferior direita do abdômen com o passar das horas.

Além da dor intensa, outros sintomas podem surgir, como:

  • Enjoo;
  • Perda de apetite;
  • Calafrios;
  • Febre;
  • Apatia;
  • Distensão e rigidez abdominal;
  • Diarreia.

Em muitos casos, principalmente em bebês e crianças, a dor pode ser generalizada, e não localizada apenas na região inferior direita do abdômen.

Se o apêndice se romper, a dor pode reduzir por algumas horas. Porém, ocorre a peritonite, e a febre e a dor podem retornar ainda mais intensas. Neste caso, o uso de antibióticos é quase sempre necessário, além da drenagem no local. 

Caso o paciente não receba os devido cuidados a tempo, a peritonite pode ser fatal.

Diagnóstico

Ao perceber os sintomas mencionados, é muito importante buscar atendimento médico de urgência para que o problema seja tratado precocemente. Assim, evita-se complicações.

No hospital, o médico examinará a região onde se localiza o apêndice. Se o paciente sentir dores intensas durante o exame, é um forte indicativo de apendicite.

Além do exame físico, o especialista poderá solicitar outros exames clínicos para confirmar o diagnóstico. 

O procedimento deve ser rápido, para reduzir as chances de piora do estado de saúde. Quando antes feito o diagnóstico (e, caso precise, a cirurgia), melhor será para o paciente. 

Como prevenir?

A apendicite é uma doença associada ao funcionamento do intestino. Portanto, é fundamental ficar atento ao tipo de alimento consumido diariamente. 

É importante investir em uma dieta rica em fibras, com verduras e frutas, para reduzir o tempo de trânsito intestinal das fezes. Com isso, diminui-se o risco do bolo fecal estacionar na região do apêndice. 

Apesar dessa ser uma boa prática de alimentação, ainda não se fala em medidas 100% eficazes para prevenir a apendicite. 

Este artigo tirou suas dúvidas? Agora que você conhece os sinais de apendicite, fique atento a qualquer anormalidade no seu organismo. Para se manter sempre bem informado, acompanhe o blog da Samel. Leia também: Boas Práticas para evitar a Pedra nos Rins.

Apendicitesinais de apendicite

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

Você consegue reconhecer os sinais de apendicite? Eles costumam surgir de forma discreta e vão se intensificando com o passar das horas. Por vezes, são confun...

Você consegue reconhecer os sinais de apendicite? Eles costumam surgir de forma discreta e vão se intensificando com o passar das horas. Por vezes, são confun...

MAIS LIDAS

Resultados apontam redução no tempo médio de internação, no número de mortes e na realização ...

A nova cepa do coronavírus foi identificada no Reino Unido, mas já está presente em ...

Samel trouxe dicas de especialistas para te ensinar como recuperar olfato e paladar perdidos ...